3 de jul de 2015

Galo 2 x 0 Coritiba

Partida de eficiëncia defensiva e ofensiva. Jogo de equilibrio do Galo, que se manter a pegada e a pontaria, tem tudo para se manter no topo do campeonato.

Victor (6,5): Foi exigido, mas apenas em bolas faceis. Se saiu muito bem.

Patric (8,5): Melhor em campo, fez talvez a sua melhor partida. apoio total ao ataque, e ainda soube recompor bem a defesa, não deu espaços.

Leo Silva (7,0): Simples e eficiente, Leo desfilou qualidade e desbancou o ataque adversário.

Jemerson (7,0): Com tranquilidade e raça, Jemerson não deu espaços e venceu todas as divididas.

Douglas Santos (7,0): Calmo e com bons passes, Douglas foi também seguro na defesa.

Rafael Carioca (6,5): Roubou boas bolas, armou jogadas, mas errou muitos passes.

Leandro Donizete (6,5): Leão no meio campo, corrigiu todos os erros defensivos com combate e garantiu mais um jogo do Galo sem sofrer gols.

Giovanni Augusto (6,5): Deu bons passes, arriscou jogadas e voltou pra marcar, mas continuou errando muito a maior parte do tempo.

Carlos (6,0): Não teve a mesma pegada de outros jogos na defesa, e jogando fora de posição não obteve sucesso nas jogadas.

Thiago Ribeiro (8,0): Dessa vez deu tudo certo pra ele. Armou o time, acertou os chutes, dribles e ainda saiu com 2 gols.

Pratto (6,0): Vindo vàrias vezes buscar a bola, Pratto jogou afastado da àrea e acabou sem chances para finalizar.

Doug Patrício



Substitutos:

Maicosuel (6,0): Fez talvez seu ùltimo jogo pelo Galo, e mais uma vez não contribuiu como pode.

Josue (6,0): Entrou no final do jogo e apenas segurou o resultado.

Càrdenas (6,0): Entrou junto com Josue e apenas tocou a bola.

29 de jun de 2015

Galo 1x0 Joinville - Avaliação dos Jogadores

  Show na arquibancada e apatia em campo, esse foi o domingo do Atlético na nona rodada do Brasileirão. Time começou até bem, mas aos poucos foi descompactando e ficando vulnerável. Após o gol, a apatia tomou conta dos jogadores, que desperdiçaram contra-ataques e conseguiram sofrer pressão do fraco time de Joinville.

  Segundo tempo parecia ser igual, até que Levir resolveu ouvir a torcida e colocou Donizete e Guilherme em campo. Mas sem sucesso. O time continuou errando passes, buscando bolas longas ao invés de trabalhar a bola. Com tantos erros, jogadores se desesperaram e erraram ainda mais. Apesar de pouco ter ficado com a bola, não sofreu pressão e não deixou a vitória escapar graças ao fraco adversário.

  Como torcedores e imprensa esperavam, ninguém liga pra show, apenas para a vitória. Então foi isso, pior partida do Galo no campeonato, mas sai do Mineirão com recorde de público e os preciosos 3 pontos. Que nos próximos jogos tenhamos equilíbrio entre jogar bem e sair com resultado.

Victor (6,5): Não foi exigido em momento algum. Sozinho, quase se complicou, mas ele próprio se redimiu.

Carlos Cesar (6,5): Fraco no ataque, subiu pouco e quando o fez não teve forças para voltar a marcar. Apesar de várias falhas em posicionamento e passe, ele não foi de todo ruim. Mostrou entrega e vontade e foi um dos maiores roubadores de bola da partida.

Leo Silva (8,0): Seguro e perfeito na marcação, Leo cresceu pra cima dos atacantes e com um belo gol garantiu a vitória do Galo.

Jemerson (7,5): Ao mesmo nível do companheiro de zaga.

Douglas Santos (7,0): Dessa vez mais seguro, Douglas agradou nas subidas ao ataque e principalmente por não oferecer perigo ao adversário em seu setor.

Rafael Carioca (7,0): Dono do meio campo, foi pouco exigido e perfeito nos desarmes mais uma vez.

Dátolo (6,5): Arriscou bons passes e ajudou a compor o meio campo. Não participou dos principais lances do time como deveria, mas quanto a marcação, foi bem.

Giovanni Augusto (6,0): Mais participativo que nos outros jogos, Giovanni não conseguiu o mesmo sucesso de outros jogos. Tentou ajudar na marcação, mas estava perdido.

Maicosuel (6,5): Crescendo no campeonato, Maicosuel fez até uma boa partida, mas pecou no último passe e finalização. Talvez falte ritmo ou confiança.

Thiago Ribeiro (6,0): Mais um fraco jogodo Thiago, que até tentou jogadas, desarmes e dribles, mas errou tudo.

Pratto (6,5): Principal jogador ofensivo, deu trabalho a defesa adversária, mas acabou chutando mal as três oportunidades que teve no jogo. Faltou capricho ao urso.


Foto do site http://www.foxsports.com.br/


Substitutos:

Donizete (7,0): Entrou para fechar os espaços, ganhou divididas e preencheu os espaços vazios da defesa. Cumpriu seu papel e ajudou a defesa a segurar a vitória.

Carlos (6,0): Entrou para ajudar na marcação, mas deu espaços e não conseguiu cumprir sua função.

Guilherme (6,5): Entrou bem, arriscou bons passes, mas depois tentou fazer o difícil e acabou errando. Desperdiçou oportunidades, mas mesmo assim, as melhores chances saíram de seus pés. Precisa de ritmo e confiança.

22 de jun de 2015

Parcial - Premio Blog Galo de Prata da Temporada

E nosso Top 3, que na ultima rodada era disputado por 5 atletas, agora restam apenas 4. Leo Silva e Jemerson seguem á caça de Luan, que brilhou nas últimas vitórias do Galo antes de se lesionar. Patric dessa vez perdeu a terceira colocação para Rafael Carioca, que também caiu, mas de segundo para terceiro. Exceto Luan, a defesa do Galo continua sendo o ponto forte e os mais regulares do time atleticano. Será que será assim até o final?

OBS: Constam apenas os jogadores e notas a partir da segunda rodada do campeonato.

Goleiro:

Victor: 6,42 (7 jogos)

Zagueiros:

Leo Silva: 6,93 (7 jogos)

Jemerson: 6,93 (7 jogos)


Lateral Direito:

Patric: 6,78 (7 jogos)

Carlos Cesar: 6,5 (1 jogo)

Lateral Esquerdo:

Douglas Santos:  6,36 (7 jogos)

Volante:

Rafael Carioca: 6,86 (7 jogos)

Leandro Donizete: 6,67 (3 jogos)

Josué: 6,33 (3 jogos)

Meias:

Dátolo: 6,58 (6 jogos)

Giovanni Augusto: 6,21 (7 jogos)

Guilherme: 6,25 (2 jogos)

Maicossuel: 6,42 (6 jogos)

Dodo: 6,25 (2 jogos)


Atacantes:

Carlos: 6,7 (5 jogos)

Luan: 7,6 (5 jogos)

Pratto: 6,86 (7 jogos)

Thiago Ribeiro: 6,29 (7 jogos)

Jô: 5,75 (2 jogos)

Imagem: globo.com (Reprodução da TV)


TOP 3:

1º Luan
2º Leo Silva e Jemerson
3º Rafael Carioca,


Reveja todas as postagens, jogo a jogo e a avaliação de cada atleta clicando aqui. Concorda? Acha que foi injusto alguma nota? Compartilhe e comente!!

21 de jun de 2015

Galo 2x0 Flamengo - Avaliação dos jogadores

Mais um jogo do Galo, dessa vez sem espetáculo, mas sem jogar mal. Time foi eficiente e jogou bem, achando o nível entre velocidade e técnica e responsabilidade tática.

Apesar do mal começo, onde o objetivo era segurar o impeto inicial do Flamengo o Galo a partir dos 20 minutos começou a gostar do jogo e então fazer o seu. Como no post anterior, onde afirmei que o Galo se saiu vitorioso nesse campeonato quando foi eficiente no primeiro tempo. Galo se segurou bem e marcou os dois gols da tranquilidade no primeiro tempo. Após o inicio do segundo tempo, Galo simplesmente mandou no jogo, com a zaga crescendo sobre o ataque adversário e o campo de ataque livre para que o Galo circulasse. O ataque não funcionou no segundo tempo, mas não precisava mais porque a vitória estava garantida. Segunda vitória fora de casa, Galo caminha para um bom campeonato se conseguir aliar os pontos ganhos fora com as vitórias dentro de casa.

Paciência e compreensão da torcida serão de suma importância, uma vez que o próprio presidente confessou que as dividas batem a porta pois o acerto com o Refis ainda não foi homologado. Bola pra frente que ainda teremos 30 batalhas! A guerra não está ganha e também longe de estar perdida.


Victor (7,0): Seguro, Victor cresceu e fez sua melhor partida. Sem ter tido nenhuma defesa difícil para fazer, ele ganhou todas as disputas no ar foi na bola em todos os chutes á gol.

Patric (7,0): Equilibrado entre defesa e ataque, se aventurou como atacante e chegou a chutar a gol, mas seu bom desempenho mesmo foi pelo número de bolas roubadas e a cobertura feita na lateral direita. As melhores chances do Flamengo não foram pelo seu lado.

Leo Silva (7,5): Não perdeu nenhuma disputa aérea ou no chão. Cresceu pra cima dos atacantes e garantiu a vitória do Galo.

Jemerson (7,5): No mesmo nível do companheiro que formam uma dupla perfeita.

Douglas Santos (6,0): Dessa vez o lado esquerdo sofreu mais, e apesar de alguns erros de passe e falta de cobertura ele se saiu bem. Se limitou a marcação e foi o equilíbrio do time no jogo.

Rafael Carioca (7,0): Mais um baita jogo. Marcou bem, deu bons passes e soube se posicionar e orientar os meias.

Dátolo (7,0): Mais participativo, fez a bola chegar ao ataque com bons passes e lançamentos. Dessa vez, recuou e participou do meio campo e ajudou na defesa.

Giovanni Augusto (6,5): Participou menos do ataque e não recompôs tão bem quanto o Dátolo, mesmo assim não fez uma má partida.

Maicosuel (7,0): Uma das melhores partidas dele pelo Galo. Apesar de não ter feito gol,jogou com confiança, driblou e foi a válvula de escape para o ataque.

Thiago Ribeiro (6,0): Parece marcação individual minha, mas a cada jogo não entendo sua titularidade. Passes errados na defesa e no ataque destoando de todo o resto do time. Sua principal característica, a velocidade, não vem funcionado e ele não consegue ganhar na corrida de nenhum zagueiro ou lateral.

Pratto (8,0): O cara do ataque alvinegro no jogo, ele deu ótimos passes, fez um lindo gol e quase marcou mais. Melhor atacante do país na atualidade.

retirada do site goal.com 


Substitutos:

Donizete (7,0): Entrou para fechar os espaços e ganhou divididas e preencheu os espaços vazios da defesa. Cumpriu seu papel e ajudou a defesa a segurar a vitória.

Josué (6,0): Entrou já no fim e não comprometeu.

Dodo (6,0): Entrou para ajudar a puxar os contra-golpes,mas pouco criou no curto espaço de tempo em que esteve em campo.

19 de jun de 2015

Parcial - Troféu blog Galo de Prata da temporada

Passadas sete rodadas já vamos atualizando a parcial do nosso troféu de jogador do Brasileirão 2015.

OBS: Constam apenas os jogadores e notas a partir da segunda rodada do campeonato.

Goleiro:

Victor: 6,33 (6 jogos)

Zagueiros:

Leo Silva: 6,83 (6 jogos)

Jemerson: 6,83 (6 jogos)


Lateral Direito:

Patric: 6,75 (6 jogos)

Carlos Cesar: 6,5 (1 jogo)

Lateral Esquerdo:

Douglas Santos:  6,33 (6 jogos)

Volante:

Rafael Carioca: 6,83 (6 jogos)

Leandro Donizete: 6,5 (2 jogos)

Josué: 6,5 (2 jogos)

Meias:

Dátolo: 6,5 (5 jogos)

Giovanni Augusto: 6,17 (6 jogos)

Guilherme: 6,25 (2 jogos)

Maicossuel: 6,3 (5 jogos)

Dodo: 6,25 (2 jogos)


Atacantes:

Carlos: 6,7 (5 jogos)

Luan: 7,6 (5 jogos)

Pratto: 6,67 (6 jogos)

Thiago Ribeiro: 6,33 (6 jogos)

Jô: 5,75 (2 jogos)

foto de Cristiane Mattos


TOP 3:

1º Luan
2º Rafael Carioca, Leo Silva e Jemerson
3º Patric






18 de jun de 2015

Galo 2x2 Santos - Avaliação dos jogadores

Postar de cabeça fria é a melhor coisa que tem. Pensei bastante até escrever depois de ler tudo sobre o Levir e o jeito de jogar. Reli meus post, jogo a jogo e constatei: O time jogou da mesma forma, a diferença são os adversários.

Então quando aplaudimos ou vaiamos, é em relação ao adversário. Para criticar esse time, temos que saber criticar quando ganha, e foi o que eu fiz. Sempre que ganhamos fizemos os gols no primeiro tempo, matamos o jogo ali e voltamos empenhados, normal, atacando, até porque é o que o time sabe fazer. Em dois jogos saíram mais gols, contra o Vasco por exemplo, não. Contra o rival e contra o Santos o Galo não matou o jogo no primeiro tempo, chegou a fazer o resultado, mas o gol da tranquilidade não saiu. E a pressão sofrida no inicio do segundo tempo?

Vou te contar. Contra o fluminense, falsos-PR, Avaí, Vasco, crüzeiro e Santos, o Galo começou o segundo tempo mal, levando sufoco, mas em apenas 2 deles o time levou gol nos minutos iniciais. Após esses sustos o time se recuperou e dominou o resto do jogo, nem sempre com chances claras de gol, mas sempre com mais posse de bola, chute a gol, escanteios e roubadas de bola.

Então o time não está alguma coisa, ele é isso. Alguns podem falar que é ruim quando perde e bom quando ganha. Como Levir alertou no inicio, nem sempre isso vai dar certo. E é verdade.

Quero ver um time coeso, que tenha equilíbrio em todo o jogo, que marque bem e vença sempre. Pena que não é possível, mas podemos achar algo próximo a isso em um campeonato com a maioria absoluta de times medíocres tecnicamente e pobres taticamente. E como já vimos, as vitórias e derrotas vão depender de como os adversários reagem. Se mudar isso, e voltar o controle do jogo para os pés dos nossos atletas, o Galo tem tudo pra sair com esse título.

Agora, ao que interessa, as notas do jogo:

Victor (6,0): Sem culpa direta nos gols, mas quem o viu sabe que ele pode pegar bolas difíceis.

Patric (6,0): Mal no ataque, e péssimo na defesa. Esse foi o Patric no último jogo. Jogador sem regularidade em um campeonato de regularidade é meio que irônico.

Leo Silva (6,5): Jogando em um time muito aberto, Leo vem sofrendo com os atacantes. Ao contrário de outras opiniões, achei que não falhou no gol, sendo mais mérito do atacante adversário. Muito exposto, uma hora a casa cai.

Jemerson (6,5): Ao nível do companheiro. Fez o que podê para segurar os contra ataques fáceis do Santos.

Douglas Santos (6,5): Jogador regular e que não aparece pra torcida, erra poucos cruzamentos, mas quando o faz em demasiado acaba errando mais do que deve. Pelo seu lado o Santos quase não atacou. Primeiro tempo o Carlos cobriu e segurou a onda, já no segundo teve mais trabalho, mas com sucesso.

Rafael Carioca (7,0): Ao lado de Luan, o melhor atleta do Galo na temporada. Não conseguiu parar o ataque adversário dessa vez. Sozinho, roubou bolas e armou contra ataques, mas não foi suficiente para a vitória.

Dátolo (6,5): Fraco na armação e sem voltar pra ajudar na marcação, Dátolo não apareceu pro jogo, mas teve frieza para marcar na única vez que apareceu dentro da área.

Giovanni Augusto (6,0): Não soube furar a defesa do Santos. Apesar do empenho e de ter a bola a maior parte do tempo, errou passes e não ajudou a marcação. Errou no segundo gol do adversário.

Carlos (6,5): Apesar de não destacar no ataque com nenhum chute a gol, por incrível que pareça ele era o equilíbrio do time no primeiro tempo, e isso ficou claro logo após a sua saída.

Thiago Ribeiro (5,5): Tudo que tentou ele errou. Essa foi a história do jogo escrita por ele.

Lucas Pratto (6,0): No meio dos zagueiros ficou sem a bola, teve que sair muito da área e com isso as bolas cruzadas erroneamente pra dentro dela não encontraram ninguém. Prejudicado pela forma de jogo do time que não usou a força do passe curto.

Imagem: site goal.com (Bruno Cantini)

Substitutos:

Maicossuel (6,0): Mais uma vez sumido, e quando precisou aparecer ele nada acrescentou.

Guilherme (6,5): Movimentou bem, achou bons passes e até chutou á gol, mas sem sucesso.

Jô (5,5): Não participou do jogo, nenhuma bola o alcançou até o final da partida, quando chutou fraco ao gol.